Barra de vídeo

Loading...

terça-feira, 20 de maio de 2014

Divaldo Franco - Copenhague/Dinamarca - 19 de maio 2014

Divaldo Franco - Copenhague/Dinamarca - 19 de maio
Roteiro de palestras Europa 2014 




Em prosseguimento as atividades de divulgação do Evangelho de Jesus em solo Dinamarquês, o Arauto do Evangelho, Divaldo Pereira Franco, ainda em Copenhague, apresentouuma conferência na tarde de 19 de maio de 2014, segunda-feira, a convite do GEEAK- Grupo de Estudos Espíritas Allan Kardec/Copenhague. Com a preciosa colaboração da brasileira Sônia Regina de Araújo, vertendo a conferência para o Idioma Dinamarquês, Divaldo discorreu sobre o tema Tilgivelsens Psykologi (Psicologia do Perdão).

Com a presença maciça de dinamarqueses, teve lugar neste encontro, um momento certamente histórico: o relançamento, pelo grupo espírita local - o GEEAK -, de O Livro do Espíritos em Dinamarquês. Esta obra monumental já havia sido lançada na Dinamarca no ano de 1893, em Dinamarquês Gótico, não mais utilizado na atualidade. 




Divaldo iniciou enfocando a importância do perdão na vida dos indivíduos, destacando que perdoar contribui para a saúde física, psíquica e emocional da criatura humana. Ressaltou a importância da qualidade do pensar, pois cada ser humano é, em síntese, o resultado de seu pensar. Frisou que quando se perdoa a alguém, essa pessoa se liberta do inimigo, porém, quando guarda mágoas e ressentimentos é o inimigo quem a controla.

Certamente inspirado pelos benfeitores espirituais desta localidade, e do país, apresentou a beleza invulgar da Doutrina Espírita, uma doutrina lúcida, lógica, que esclarece e consola, discorrendo sobre várias facetas, a todos permitindo maior compreensão de tão importante temática.




Narrou experiências pessoais vividas com jovialidade e alegria, dando sempre que possível um toque de bom-humor, descontraindo a atenta plateia que interagia sem dificuldades. Destacou que a humanidade já tentou a guerra, tentou o preconceito, aplicou a vingança e as perseguições, porém, não logrou nem harmonia e nem felicidade. Não estaria na hora de tentarmos o amor? indagou o nobre conferencista, esclarecendo que ninguém nasce amando ou odiando, mas que aprende a amar ou odiar, de acordo com a educação recebida na escola, no lar...




Finalizando a conferencia deixou com todos uma mensagem ao falar sobre o inverno, que na Dinamarca, é longo, é frio, é cinza. Porém, quando chega a primavera, quando a natureza explode em cores, quando as flores dão gargalhadas emoldurando o divino quadro, a lembrança do inverno se dissipa. Faça de seu mundo interior, de sua mente, dos pensamentos, uma primavera constante e viva o astro rei, a irradiar luz dentro de si, criando um mundo novo repleto de amor, pois o mundo muda, quando você muda, aconselhou o cultivador de corações e mentes.




Certamente a mensagem ainda ecoa na intimidade dos presentes como sementes espalhadas a mancheias em solo fértil, pois era visível nas faces a alegria, o entusiasmo que a mensagem de amor à todos proporcionou, graças a eloquência, dinamismo e lucidez do Semeador de Estrelas, que saiu para semear...

Fotos e texto: Ênio Medeiros

Nenhum comentário:

Postar um comentário