Barra de vídeo

Loading...

sexta-feira, 24 de junho de 2016

VALORIZE CADA MINUTO.



O grande poeta lusitano Fernando Pessoa disse: "Na vida, tudo vale a pena se a alma não é pequena".


Faça a vida valer a pena.


Dê um colorido a ela.

Valorize cada minuto, as bênçãos recebidas, o ar que respiras, o sol que te ilumina, a saúde física e mental que te sustenta, o pão que te alimenta, a fé que te acalenta, a alegria que te acaricia e o trabalho que te enriquece os dias.


Mas acima de tudo, valorize os afetos do coração, o abraço das pessoas que estimas, o sorriso de seus filhos, o beijo da criatura que mais amas.


Fazer a vida valer a pena!

Infelizmente, às vezes mergulhamos em poços profundos do negativismo e nos apequenamos de tal forma que a vida fica sem sentido.


Dê uma virada na mesa, mude seus pensamentos, acredite nas coisas de Deus, porque somos seres divinos e na vida tudo vale a pena, quando nossa alma não se apequena.

Antonio Demarchi.

Mais sobre Antonio Demarchi                                     Ultimo Lançamento:



                
               

segunda-feira, 20 de junho de 2016

LEALDADE - DIVALDO FRANCO


LEALDADE 
A cultura moderna imediatista e o comportamento humano apressado são responsáveis pela falta de lealdade em nossa sociedade. 

As redes sociais e outros veículos de notícias, com as exceções compreensíveis, têm contribuído para o exibicionismo narcisista, as fugas psicológicas dos conflitos para as apresentações fantasiosas, num insensato disputar pela fama, mesmo que se utilizando de recursos inadequados, quando não agressivos e vulgares.
Faz-se de tudo para tornar-se notícia, ser comentado, invejado… Em consequência, os relacionamentos sociais são ligeiros, sem profundidade nem significado, numa coisificação que se torna tormentosa, especialmente no que diz respeito ao prazer: fumo, álcool, sexo em desvario e drogas ilícitas. 

A correria desenfreada para as novidades não permite os relacionamentos afetivos que tenham significado e contribuam para a lídima união das criaturas, deixando-as sempre em suspeição, angústia e medo de serem descartadas quando menos esperam. A lealdade desaparece sob o véu da mentira e da malversação de valores éticos, produzindo insegurança e mal-estar.
Os sentimentos saudáveis, que constituem base de sustentação dos afetos, apresentam-se conflitivos, e suspeitas, fundamentadas ou não, passam a perturbar o equilíbrio mental, instalando desconfianças que terminam em lamentáveis discussões, separações e crimes lamentáveis… O culto ao ego e ao prazer substitui todas as outras formas de aquisição elevada, por proporcionarem resposta imediata, enquanto os deveres em relação ao Espírito que se é, são postergados para a quadra da velhice, ou para os dias severos das enfermidades, quando se esperam milagres inexistentes.
Jesus proclamou o amor como solução para todos os problemas, no entanto, eis que esse nobre desafio foi transformado em interesse subalterno. Aja sempre com dignidade mesmo quando aparentemente enganado, descartado, tendo a honra de ser você aquele que é vítima, aquele que ama.

Divaldo Franco escreve quinta-feira, quinzenalmente.
Artigo publicado no jornal A Tarde, coluna Opinião, em 16-06-2016
Achou interessante? Passe um e-mail ou ligue para os  nºs  abaixo e comente, isso é muito importante para a permanência da coluna no referido jornal.
Central Telefônica: (71) 3340-8500
Redação:   (71) 3340 – 8800
Email – opiniao@grupoatarde.com.br



Adquira o kit Divaldo Responde Vol.1 e Vol.2 :




domingo, 19 de junho de 2016

BEM-AVENTURADOS OS EDUCADORES DE BOA VONTADE - Eurípedes Barsanulfo (espírito)



Bem-aventurados os Educadores de Boa Vontade

O espírito quando na infância é como frágil e pequena roseira que para o seu crescimento necessita ser amparado pela haste da educação e da família, com Jesus.
A família cumpre o papel da adubagem dos valores morais que nortearão o crescimento da criança.
Jesus é o sol que aquece a alma infantil, nutrindo-a de valores superiores e alimentando-a do insumo espiritual.
A criança orientada pela cartilha do evangelho, e amparada pela escola familiar se fortalecerá para o desabrochar de suas potencialidades espirituais.
Caso lhe falte orientação segura, embasada nos ensinamentos cristãos, quando a adolescência chegar, o espírito desabrochará fragilizado, e o vento das ilusões poderá lhe arrebatar as pétalas.
Não duvidemos que toda criança e todo jovem são flores caras ao excelso jardineiro.
Jesus como jardineiro educativo pede-nos amor e cuidado para com os pequeninos.
Jovens e crianças trazem em si a se revelar no tempo próprio os espinhos da imperfeição, consoante sua condição evolutiva. É a educação evangelizadora que deve extirpar os espinhos da ignorância que trazem consigo de outras oportunidades.
Allan Kardec, o jardineiro da educação espiritista, sugere aos educadores que atuem na formação dos caracteres, para que o homem de bem desabroche no porvir.
Toda criança e todo jovem carregam em si o perfume das flores venturosas, cuidemos então do cultivo dos valores que só o exemplo pode engendrar.
As flores que não se apoiarem na haste da educação cristã tenderão a se desenvolver limitadamente e sofrerão os açoites da ignorância.
As ervas daninhas da ilusão e do egoísmo, tendem a parasitar as flores promissoras que não recebem o exemplo dos valores dignificantes.
Jesus é o sol, a educação a água.
O evangelho a cartilha, a vida a lição.
Que as crianças não cresçam à revelia da educação cristã, pois quanto mais o tempo passar, mais será difícil amparar a roseira com a haste educativa.
A dor age como professora e podadora dos males da alma.
Que nossas crianças possam esparzir o perfume da caridade tocadas pelo sol de Jesus.
Bem-aventurados os que educam através dos atos.
Bem-aventurados os que tem paciência com os pequeninos.
Bem-aventurados são todos os que cuidam da família futura, pois irão reencarnar.
Paz na Terra aos educadores de boa vontade!

Mensagem do espírito Eurípedes Barsanulfo, pelo médium Adeilson Salles.


           

            

quarta-feira, 1 de junho de 2016

MENSAGEM DO ESPÍRITO SCHEILLA RECEBIDA PELO MÉDIUM JOSÉ CARLOS DE LUCCA.



"Por que reclamas tanto amor se não é capaz 
primeiramente de amar?

Por que pedes tanto da vida se dá tanto pouco de ti mesmo aos outros?

Por que insistes em viver tão dependente dos outros ignorando o amparo que deves a ti mesmo?

Por que teimas em viver como o centro do universo se o próprio Deus serve a criatura a cada instante?

Por que não vives como a flor que, embora admirada pelos homens, retribuí o afeto com sua beleza e perfume?

Se o homem não sair do casulo chamado egoísmo, não poderá ser feliz, pois a felicidade só é acessível a quem sair de suas ilhas solitárias e ousar mergulhar no oceano do amor de Deus."

Mensagem recebida pelo médium José Carlos De Lucca, pelo Espírito Scheilla, no dia 27 de maio de 2016.