Barra de vídeo

Loading...

terça-feira, 12 de junho de 2018

O SUICÍDIO NÃO É A SOLUÇÃO - Maurício de Castro pelo espírito Vinicius


O suicídio não é a solução, ao contrário, ele vai levar você a um sofrimento muito mais intenso, muito mais doloroso a ponto de você querer morrer de verdade, mas não será mais possível porque a vida é eterna, você não morre nunca e aonde você for sua dor seguirá junto. 

O suicida acredita que seus problemas não têm mais solução. Está mergulhado tão fundo nos pensamentos negativos que o mundo e os problemas tomam uma dimensão gigantesca e ele pensa que a melhor saída é se matar. Ele quer se livrar da dor, mas isso não será possível. 

Depois da morte, quando o suicida acordar no mundo espiritual vai se ver num lugar terrível, rodeado de espíritos atormentados iguais ou piores que ele, sentindo tudo o que sentia, só que dez vezes mais ampliado. Depois da morte, fora do corpo, sem a influência da matéria os nossos sentimentos assumem proporções enormes e a angústia, o desespero, a tristeza, o desencanto que levaram a pessoa a se matar irão prosseguir dez vezes mais intensos. 

Depois de muitos anos nesse estado, quando são resgatados pelos espíritos de luz, não conseguem ficar bem no mundo espiritual e precisarão reencarnar o mais rápido possível. Primeiro vai renascer num corpo cheio de problemas de saúde, terá vida curta e limitada e mesmo que tenha vida longa o corpo apresentará problemas genéticos irreversíveis. Depois disso voltarão a reencarnar num corpo sadio, mas terá que enfrentar o mesmo problema que o levou a se matar, em idêntica situação, para resistir e ser forte, vencendo-o.

Por isso, por pior que seja um problema, por mais dolorosa que seja uma situação, é muito melhor prosseguir aqui do que tirar a própria vida. Não tenham dúvidas nenhuma quanto a isso.

Seja o que for que você esteja enfrentando, pode ter a certeza de que há uma solução, mesmo que você não enxergue nenhuma. Um dos maiores desesperos do suicida é descobrir que a situação que o estava infelicitando logo iria se resolver, mas sua rebeldia diante dos fatos o fez desistir da vida há poucos momentos em que a solução esperada iria acontecer.


Se você está com pensamentos suicidas, pense em tudo isso que acabou de ler e lembre-se: não existe problema sem solução porque a vida não joga para perder. É você que, iludido pelo imediatismo, não consegue ver, mas com certeza a solução está lá.

P.S: Eu já ia dormir quando o espírito Vinicius me fez voltar, reabrir o notebook e escrever isso.
Maurício de Castro


sexta-feira, 1 de junho de 2018

DIAS DE CAOS - Divaldo Franco



Democracia constitui o mais audacioso e nobre estado de liberdade para a governança de um povo. Acostumadas as criaturas aos regimes arbitrários e violentos, acreditam que o direito da força é capaz de substituir a força do direito, e normalmente derrapam no cerceamento das liberdades de pensar, de agir, de contribuir em favor da coletividade.

De igual maneira os regimes totalitários utilizam-se da fragilidade e ignorância do povo para instalar-se, mediante promessas de suborno das consciências e de falsa igualdade de direitos, estimulando as classes menos favorecidas para a fidelidade, oferecendo-lhes migalhas, enquanto se locupletam no abuso do poder e da indignidade, mantendo a miséria moral, social e econômica.

A comodidade, fruto inevitável do desconhecimento dos direitos à cidadania, acredita-se feliz com os parcos recursos que lhe são fornecidos pelo Estado delinquente, e homenageia os seus ditadores como sendo salvadores dos seus problemas.

É muito mais fácil oferecer-se “pão e circo” às massas do que dignidade aos indivíduos.

A situação lamentável em que se encontra a sociedade brasileira neste momento, resulta, sem dúvida, da negligência dos governantes anteriores que estabeleceram leis injustas e inadequadas para manter-se no poder, pensando somente nos seus e nos interesses dos partidos aos quais pertencem.

Esses administradores infiéis contam com o apoio dos enganados que se fanatizam e somente pensam nas miseráveis compensações que recebem, levando a nação ao caos da desordem e do sofrimento. Nesse clima de instabilidade e desconforto encontram-se os vírus das desoladoras revoluções e desastrosas soluções para pior.

Este é um momento muito grave, talvez dos mais difíceis para a nacionalidade brasileira.

Não é momento para humor, mas para a busca de soluções legais, a fim de que se voltem a instalar a serenidade e o respeito aos códigos que vigem em toda sociedade democrática.

Quando, porém, o desprezo pelas leis e a corrupção se instalam nas altas cortes da administração, que deveriam pautar a sua conduta pelos estatutos da dignidade, o problema faz-se mais grave, exigindo que o povo venha às ruas impor o cumprimento dos deveres por aqueles que devem zelar pela honradez da sociedade.

Não foram outros os motivos que derrubaram a Bastilha em 14 de julho de 1789 e deram início à Revolução Francesa, que também derrapou nos tremendos crimes do denominado período do terror.

O Brasil, que possui tradições cristãs arraigadas e que sempre se caracterizou pelos valores da paz, deve repetir neste momento o gesto corajoso de enfrentar os dislates da corrupção e exigir imediata reforma nacional para restabelecer a paz e o progresso.

Artigo publicado no jornal A Tarde, coluna Opinião, 30.05.2018.

quarta-feira, 23 de maio de 2018

É HORA DE CUIDAR DE VOCÊ - Maurício de Castro


A solidão traz um recado: é hora de cuidar de você!


Há quanto tempo você vem se abandonando e se deixando para trás? 

Há quanto tempo você está vivendo em função dos outros, agarrada a eles, dependente, carente e ansiosa? 

Há quanto tempo você deixou de ser sua melhor amiga para só olhar para os outros? 

Há quanto tempo sua autoestima está lá em baixo e você desencontrou-se de sua própria alma? 

A solidão aparece para que você possa se voltar para si, se conhecer melhor, se dar ao valor, se apreciar, se amar, gostar da própria companhia, ser feliz com você mesma sem precisar dos outros. 

Quanto mais carente você for, mais só irá ficar. Quanto mais se sentir bem consigo mesma, quanto mais se der atenção, quanto mais estiver do seu lado, quanto mais se valorizar e, principalmente, quanto mais se sentir feliz sem a necessidade de ter alguém ao lado, mais ficará bem e emanará energias que farão com que, justamente a pessoa que você mais quer passe a ficar do seu lado. 


Pense nisso. É hora de cuidar de você!


Maurício de Castro


terça-feira, 15 de maio de 2018

O ESPIRITISMO - Ricardo Di Bernardi

O Espiritismo não se considera uma religião organizada dentro de uma estrutura clerical. Neste sentido é profundamente distinto das religiões tradicionais. Não possui sacerdotes ou pessoas investidas de autoridade especial. Não possui templos suntuosos. Não adota cerimônias de qualquer espécie, tais como batismo, crisma, casamentos, etc.

Não tem rituais, velas e nem vestes especiais. Não utiliza qualquer forma de simbologia. Não adota ornamentação para cultos, nem gestos de reverência, nem sinais cabalísticos, nem benzedura, nem talismãs, nem defumadores ou cânticos cerimoniosos (ladainhas, danças ritualísticas). Também não adota bebidas ou oferendas de qualquer espécie.

O culto espírita é feito no próprio coração. É o culto do sentimento puro, do amor ao semelhante e do trabalho constante em favor do próximo. A Doutrina Espírita concebe que somente a prática de boas ações e do pensamento equilibrado nos liga a Deus.

Deus é a essência transcendente que permeia todo o Universo. É a Força, a Inteligência e o Amor, nos quais estão mergulhados o macro e o microcosmo. Das galáxias às partículas subatômicas, tudo é envolvido pela Lei Universal Onipresente. Não há, portanto, uma visão personificada ou antropomórfica de Deus. Deus é a Lei Maior, o Amor Universal, a Sabedoria que coordena todas as leis menores da natureza. 

A Doutrina Espírita foi revelada pelos espíritos superiores, por intermédio de médiuns, e organizada (codificada) por um educador francês, conhecido por Allan Kardec, em 1857. Surgiu, pois, na França, há mais de um século.

Ricardo Di Bernardi
Texto do livro "Dos Faraós à Física Quântica"

sexta-feira, 11 de maio de 2018

VOCÊ ESTÁ "PAGANDO DÍVIDAS"? - Maurício de Castro

Não existe "pagar dívidas de vidas passadas", o que existe é a Lei de Causa e Efeito onde cada um recebe aquilo que deu e colhe o que planta.

Quando você acredita que está pagando dívidas de outra vida você não pode fazer nada a não ser esperar que a dor e o sofrimento passem até ficar "quites" com a Lei Divina. Nessa postura as pessoas se tornam fatalistas, esperando que, a qualquer hora e de repente, surja um grande sofrimento como consequência de uma dívida passada. 

Essa crença é errada e traz medo, conformismo, estagnação, fazendo de Deus um verdadeiro cobrador de promissórias atrasadas, sempre disposto a cobrar quando menos se imagina.

Mas Deus é muito mais que tudo isso e não existe "contabilidade" nas Leis da Vida. O que existe é a necessidade de aprendizagem e harmonização consigo mesmo e com os outros. Não é "fez e tem que pagar", mas sim "fez e precisa aprender a não fazer de novo e se harmonizar". O desenvolvimento da consciência e a aprendizagem do espírito são o que contam. Se a pessoa aprender e evoluir pelo amor, pela inteligência e, principalmente, pela transformação interior não é mais necessário sofrer.

Saber isso é libertador!


É dar a si mesmo o poder que sempre foi seu: o de criar e conduzir o próprio destino. É acabar com os medos e mudar completamente a visão sobre Deus. É descobrir que Deus não cobra, não pune, não exige, apenas adestra de forma que cada um possa aprender a viver melhor.

Vamos entrar nessa vibração? Você pode acabar com seu próprio sofrimento e evitar que outros venham. Está apenas em suas mãos.

Maurício de Castro