Barra de vídeo

Loading...

terça-feira, 27 de janeiro de 2015

Mensagem do espírito Leopoldo Machado, por meio da mediunidade de Marcos Alencar

A ética do amor à luz da Evangelização


"Queridos irmãos, estimados amigos. Que a Luz do Sublime Educador nos envolva, amparando-nos em nossas costumeiras fragilidades.

O mundo é um vasto celeiro de bençãos, onde a caridade tem campo fértil para executar a ética do amor. Vemo-la por toda parte a movimentar ações de assistência social e espiritual de todos os tipos. Nas grandes calamidades e tragédias, sejam divulgadas ou anônimas, vamos encontrar valorosos cooperadores, como esporádicos voluntários a exercer o bem, oferecendo o indispensável apoio material. Indiscutivelmente que precisamos ainda “dar de comer a quem tem fome”, tanto quanto “dar de beber a quem tem sede”. Essa é a tarefa primeira do processo da caridade. Além disso, não olvidemos de “cobrir a quem tem frio” e de “levantar a quem está caído”, pois são ações igualmente primordiais no elo da cadeia de amor.

Porém, apesar de multiplicarem-se constantemente o número de voluntários do amor, numa demonstração inequívoca da evolução da maturidade espiritual do ser humano, esforçando-se se a mitigar dores e sofrimentos originados pela escassez material, escasseiam-se os cooperadores da reeducação dos valores imperecíveis da alma, por meio da Evangelização.

Erguem os homens planos sociais para mitigar a fome, em uma justa decisão. Contudo, onde estão as propostas para o socorro das almas esfaimadas de amor, de ética, de cidadania, de justiça? Constroem-se presídios para encarcerar seres humanos desajustados, discute-se como punir crianças e jovens infratores, mas esquecem de erguer escolas morais, tão valiosas quanto às escolas do saber, igualmente desprezadas.
As casas religiosas, em seu papel fundamental de promover o Evangelho de Jesus, na busca de religar os homens a Deus, em sua maioria, enveredam pelas estruturas de poder, tornando-se, sem que seus prosélitos percebam claramente, em um “grande bandeira partidária”, em detrimento de seu objetivo maior.
Lamentavelmente deixam de lado a valorização da criança e do jovem no processo de educação dos sentimentos. Podem alegar alguns que as instituições religiosas cumprem rigorosamente seu papel evangelizador ao disseminarem conteúdo bíblico. No entanto, as crianças e os jovens de hoje, espíritos milenares, não necessitam de relembrar ou decorar versículos e capítulos do Velho ou do Novo Testamento.

Os anseios da criança

Anseiam por aprimorar virtudes essenciais para os tempos de regeneração que o mundo vive. Como ensinar o respeito à diversidade, os valores éticos, a compreensão das personalidades multiformes, a tolerância ao próximo, enfim, o que é essencial para viver em paz na sociedade, diante de conteúdos religiosos tão carregados de preconceitos, punições, condenações?
Os conteúdos destinados à Evangelização de crianças e jovens vivem, sem dúvida, uma grande crise de ordem conceitual e prática. Nesse sentido, enquanto os homens não compreenderem que, sem focar a ética do amor, a infância e juventude estarão condenadas a replicar velhos modelos, que de tão caducos, apenas representam o quão estão atrasados na proposta de renovação da humanidade frente aos novos tempos.
Aliás, o Mestre Jesus já nos alertava ao afirmar que “Ninguém costura retalho de pano novo em roupa velha... Ninguém põe vinho novo em odres velhos. Mas vinho novo se põe em odres novos” (Mc, 2, 21 e 22). Como preparar esta geração midiática, libertando consciências equivocadas de erros do passado, com conceitos, metodologias e práticas ineficazes?

Evangelizar, portanto, não é exclusivamente abordar aspectos bíblicos ou históricos dessa ou daquela religião. É, acima de tudo e por tudo, falar e viver a Ética do Amor. Que ética é essa? “Amar a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a si mesmo”, tanto quanto “fazer ao semelhante tudo quanto gostaria que fosse feito por você”. Aí, estão, portanto, meus amigos, meus irmãos, toda a Lei de Deus, toda moral de Jesus, capaz de libertar-nos do mal que ainda viceja dentro de nós." 
(...)






Mensagem recebida por meio da mediunidade de Marcos Alencar, autor da Intelítera, e publicada na Revista Cristã de Espiritismo, edição 135.
Para ler a mensagem na íntegra, adquira já nas bancas ou pelo site: http://www.rcespiritismo.com.br/

Um comentário: