Barra de vídeo

Loading...

segunda-feira, 20 de fevereiro de 2017

Você pode fazer mais - por José Carlos De Lucca



Trecho extraído do livro "Feliz" do autor 
José Calos De Lucca.


"...Gostaria que você me acompanhasse na leitura dessa comovente história, em que corações foram tocados de uma forma extraordinária. É uma história real, passada na cidade de
Phoenix, Estado do Arizona, Estados Unidos.

A mãe, de apenas 26 anos, parou ao lado do leito de seu filhinho de 6 anos, que estava morrendo de leucemia... Embora o seu coração estivesse cheio de tristeza e angústia, ela também tinha um forte sentimento de determinação. Como toda mãe, ela gostaria que seu filho crescesse e realizasse os seus sonhos, mas isso não seria possível, pois sua doença estava em fase terminal. Mesmo assim, ela ainda queria que o sonho de seu filhinho se tornasse realidade. Ela segurou sua mão e lhe perguntou:

– Billy, alguma vez você pensou o que gostaria de ser quando crescer?
– Mamãe, eu quero ser um bombeiro.

A mãe deu um belo sorriso e lhe disse: Vamos ver se podemos transformar seu sonho em realidade! Mais tarde, naquele mesmo dia, ela foi ao corpo de bombeiros, onde se encontrou com um homem de coração enorme, seu nome era Bob. Ela explicou a situação de seu filho, contou sobre o seu último desejo e perguntou se poderiam dar uma volta pelo quarteirão no carro dos bombeiros. E Bob respondeu:

– Nós podemos fazer mais que isso! Se você estiver com seu filho pronto às 7:00h, na
próxima quarta-feira, nós o faremos um bombeiro honorário por todo o dia! Ele poderá vir para o quartel, comer conosco e sair para atender às chamadas de incêndio. E, se você nos der as medidas dele, mandaremos confeccionar um uniforme para ele, com chapéu, emblema do batalhão, casaco amarelo igual ao que vestimos e botas também.

Três dias depois Bob pegou o garoto, vestiu-o em seu uniforme de bombeiro e escoltou-o do leito do hospital até o caminhão dos bombeiros. Billy ficou sentado na parte de trás e foi levado até o quartel central. Ele estava no céu! Ocorreram 3 chamados naquele dia e Billy acompanhou todos. Em cada chamada, ele foi em veículos diferentes: no caminhão tanque, na van dos paramédicos e até no carro especial do chefe do corpo de bombeiros. Ele também foi filmado por um programa da TV local.

Tendo seu sonho realizado, todo amor e atenção dedicados a ele acabaram tocando-o de uma forma tão profunda, que ele viveu 3 meses mais que todos os médicos haviam previsto. Até que, numa noite, todas as suas funções vitais começaram a cair drasticamente, e a enfermeira, por acreditar no conceito de que ninguém deve morrer sozinho, passou a chamar toda a família do garoto para o hospital. Ela lembrou o dia em que Billy tinha passado com os bombeiros, então ligou para o chefe e perguntou se ele poderia enviar algum bombeiro para ficar, pela última vez, ao lado do garoto. O chefe dos bombeiros respondeu:

– Nós podemos fazer mais que isso! Estaremos aí em 5 minutos e faça-me um favor: quando você ouvir as sirenes e vir as luzes dos nossos carros, avise no sistema de som que não se trata de nenhum incêndio... É apenas o corpo de bombeiros indo visitar, mais uma vez, um de seus mais distintos integrantes! E, por favor, deixe a janela do quarto dele aberta, não esqueça disso, ok?
Cinco minutos depois, uma van e um caminhão com escada Magirus chegaram ao hospital. Estenderam a escada até o andar onde Billy estava e 16 bombeiros começaram a subir pela escada até o quarto do garoto. Com a permissão da mãe, eles seguraram o menino, deram um abraço e lhe disseram o quanto o amavam, o quanto ele era importante para eles!

Com um sopro final, Billy perguntou ao chefe:

– Chefe, eu sou mesmo um bombeiro?
– Billy, você é um dos melhores!

Com estas palavras, Billy sorriu e fechou seus olhinhos, pela última vez...
Ao ler essa história, talvez com lágrimas nos olhos, eu estou certo de que você pode fazer muito mais do que tem feito em sua vida para ser feliz..."


Mais informações e aquisição do livro no link: https://goo.gl/b8My0l


Um comentário:

  1. história linda , que os bons espiritos tenham recebido este pequeno eroi

    ResponderExcluir