Barra de vídeo

Loading...

segunda-feira, 27 de abril de 2015

DIVALDO FRANCO - PROPÓSITO DE DEUS NAS MORTES COLETIVAS



Periodicamente a humanidade é surpreendida com acontecimentos que causam a morte de muitas pessoas, algumas decorrem de eventos da natureza como tsunamis, terremotos ou desabamento de terra, outras já decorrem da ação do homem, como o acidente de avião.
Qual o propósito da divindade nessas mortes coletivas?

Divaldo Franco: O egrégio codificador da Doutrina Espírita Allan Kardec, em O Livro dos Espíritos, na sua terceira parte, a Lei de destruição, faz uma análise dessas tragédias coletivas e interroga aos benfeitores da humanidade o que pretende a divindade com essas desencarnações coletivas. E, para surpresa de Allan Kardec e nossa, os benfeitores disseram que era para fazer a sociedade progredir. O comentário é vasto, e nessa mesma questão, o codificador pergunta se não teria a divindade outros recursos para promover o progresso dessas pessoas. Os espíritos informaram que sim, e isso acontece através de fenômenos naturais, como epidemias, insucessos de vária ordem, fenômenos sísmicos e outros. Então, Allan Kardec volve à questão, indagando que, se num caso desses, muitos inocentes não seriam vítimas dos infelizes acontecimentos. Os benfeitores espirituais assinalam que não, porque dentro do código das soberanas leis, somente nos acontece aquilo de que temos necessidade para evoluir. A Lei de causa e efeito estabelece os parâmetros não somente dos resgates coletivos, como também das técnicas que induzem os indivíduos a esses resgates calamitosos.

Observamos, por exemplo, que nos acidentes aéreos, pessoas chegam num momento e resolvem mudar a viagem, desenvolvendo um esforço tremendo, enquanto outros lutam para poder ser incluídos naquele voo e, como resultado, padecem essas consequências que estão dentro da sua programação evolutiva.

É sempre providencial, portanto, que se mantenha a confiança em Deus, quando acontece algo lamentável e doloroso, especialmente os familiares, que ficam embrulhados nos mantos sombrios da saudade, e talvez também para alguns desencarnados, porque, surpreendidos de maneira inesperada, experimentam grande choque ao despertar no além, considerando que todas essas ocorrências estão dentro dos códigos da Soberana Justiça.

Foto: Navesh Chitrakar/Reuters

Texto extraído do livro Divaldo Franco Responde – Vol. 1.
À venda nas melhores livrarias.

10 comentários:

  1. Muito boa explicação.
    Realmente nada nos acontece por acaso e se existem esses desencarnes coletivos são devido mesmo ao compromisso assumido na espiritualidade.
    Para nossa evolução.
    Grande ensinamento Divaldo Franco,como sempre!!

    ResponderExcluir
  2. Muito triste a morte perdi meu pai faz 6 meses de infarto morreu em meus braços isso me trouxe uma doença emocional muito grande fazendo tramento para depressão porque fazia dois anos que minha mãe tinha morrido estava nós ali enterrando meu pai sinto tanta saudade uma tristeza um vazio enorme perdi meus pais acabou tudo .

    ResponderExcluir
  3. o ensino espiria sempre nos dando a razão das coisas! não existem coincidências na lei maior.

    ResponderExcluir
  4. Devemos elevar nossos pensamentos a Deus e pedir força para os que ficaram e tem que reconstruir, recomeçar... Que Deus os abençoe!

    ResponderExcluir
  5. Diálogo esclarecedo, que o divino mestre conforte essas pessoas. ����

    ResponderExcluir
  6. Manda esse senhor ler a Biblia Sagrada, Tudo que está acontecendo é profecia escrita em Mateus 24:7-8
    "Porquanto se levantará nação contra nação, e reino contra reino, e haverá fomes, e pestes, e terremotos, em vários lugares. Mas todas estas coisas são o princípio de dores [de parto e de uma angústia intolerável]."
    Lucas 21:11
    "E haverá em vários lugares grandes terremotos, e fomes e pestilências (pragas: doenças epidêmicas malignas e contagiosas que são mortíferas e devastadoras); haverá também coisas espantosas, e grandes sinais do céu." A vinda de Jesus está próxima, e o inimigo (Satanás) tem cegado a mente de muitos..

    ResponderExcluir
  7. SEMPRE APRENDENDO ESSA MARAVILHOSA DOUTRINA

    ResponderExcluir
  8. SEMPRE APRENDENDO A DOUTRINA ESPIRITA.

    ResponderExcluir
  9. Agradeço a Deus em primeiro momento, a doutrina espírita pelas elucidações e orientações que recebo ao ler o Evangelho e ao nosso amado Divaldo Pereira Franco que com sua espiritualidade e luz nos transmite ensinamentos que enchem meu espírito de conforto para continuar minha caminhada buscando ser humilde, caridosa e amar meu semelhante como Jesus nos deixou como lei divina. Também sofro a dor da partida para o plano espiritual de meu filho de apenas 18 anos, morte violenta, foi assassinado pro ex-funcionário de seu pai durante assalto no estabelecimento
    comercial com quem trabalhava com seu pai. O que me leva é minha fé e a doutrina espírita que me esclarece e me dá a luz para continuar com resignação os desígnios de Deus. Que Deus derrame muita luz ao nosso querido Divaldo Pereira Franco. Sant'Ana do Livramento RS

    ResponderExcluir