Barra de vídeo

Loading...

segunda-feira, 25 de maio de 2015

DIVALDO FRANCO - DESAFIOS




Nunca antes o ser humano enfrentou tantos desafios quanto na atualidade. Os avanços tecnológicos e todas as comodidades, que possibilitam a facilidade de comunicação, a aquisição de conhecimentos complexos e refinados, não conseguiram tornar o ser humano mais pacífico e mais fraterno. Em alguns casos, deu-se exatamente o contrário, por estimular-lhe os valores negativos que permaneciam ocultos nos conflitos e que agora explodem com mais facilidade. As ambições tornaram-se-lhe maiores, as falsas necessidades impuseram-se como primordiais e a busca de distrações incessantes tem-no afastado dos deveres que devem viger na sua agenda de realizações.
Nesse báratro, a insatisfação e o vazio existencial assumem proporções imprevisíveis, dando lugar ao crescimento da violência de todo jaez, que ameaça as estruturas sociais, e da indiferença por si mesmo, assim como pela sociedade. O ego exorbita e o individualismo alucina. Quanto mais se tem, mais se deseja, numa sofreguidão sem precedentes, como se o significado da existência fosse o prazer, o divertimento, o gozo momentâneo, que não preenchem as necessidades emocionais da harmonia íntima.
Hipnotizado pela ilusão, transita na incessante busca das satisfações pessoais, sem qualquer respeito pelas lutas empreendidas pelo seu próximo, não se importando com os embaraços que tal comportamento propicia aos demais. Certamente há exceções valiosas, que são a esperança de um futuro melhor, com mais segurança e equilíbrio.
Não obstante essa correria desesperada para lugar nenhum, quando já não se acredita nos valores éticos-morais, vale a pena a permanência nos ideais de enobrecimento e de dignidade, que são alicerces para a estruturação da existência feliz. Os descalabros e escândalos, que se sucedem e desanimam aqueles que confiam no direito e no dever, são transitórios e assinalam o estágio de atraso espiritual em que ora transitamos, valendo porfiar no bem sem receio.

Artigo de Divaldo Franco publicado no jornal A Tarde, coluna Opinião, em 21-05-2015.
Divaldo Franco escreve quinta-feira, quinzenalmente.
Achou interessante? Passe um e-mail ou ligue para os nºs abaixo e comente, isso é muito importante para a permanência da coluna no referido jornal.
Central Telefônica: (71) 3340 - 8500
Redação: (71) 3340 – 8800
Email - opiniao@grupoatarde.com.br

8 comentários:

  1. perfeito precisamos muito de mensagens de alerta e de conforto para nossa elevação moral e espiritual no cumprimento de nossa purificação e principalmente com o mestre jesus

    ResponderExcluir
  2. As pessoas se desgastam demais para serem aquilo que não são a conquista do supérfluo faz com que se desgastem ainda mais... nada melhor q sermos aquilo que somos

    ResponderExcluir
  3. Hoje tivemos uma aula no centro espirita sobre esse assunto . É imprescindível que façamos essas discussões para entendermos o momento em que estamos vivendo. Dessa forma acredito que vamos também nos analisarmos e buscar assim a nossa melhora.

    ResponderExcluir
  4. Divaldo Franco, como sempre um Excelente professor, doador de Amor, saúde e paz.

    ResponderExcluir
  5. Amo muitoooo o Sr° Divaldo franco com minh'alma e coração. ...Infinitamente. ...

    ResponderExcluir
  6. Clara e objetiva a narração do Divaldo, nos indica o rumo que estamos seguindo, vivendo sob convenções modernas de valores puramente materiais, esquecemos na maioria da vezes quem somos, p/onde vamos e o que realmente nós iremos levar, qdo sairmos do campo carnal, é importante avaliarmos esses "valores" para seguramente sermos Paz.

    ResponderExcluir
  7. perfeito mesmo em familia nos sentimos abandonado e só

    ResponderExcluir
  8. muito bom.nos dá segurança para prosseguir no caminho do bem...

    ResponderExcluir