Barra de vídeo

Loading...

quarta-feira, 21 de maio de 2014

Divaldo Franco em Amsterdã/Holanda - 20 de maio

Divaldo Franco - Amsterdã / Holanda - 20 de maio
Roteiro de palestras Europa 2014 




Após ter deixado a bela Copenhague para trás, no amanhecer do dia 20 de maio de 2014, terça-feira, o Peregrino de Jesus, Divaldo Pereira Franco, chegou à tarde na Holanda, precisamente em Amsterdã, onde pela décima terceira vez proferiu conferência, à convite do Nederlandse Raad voor het Spiritisme – NRSP -, abordando o tema Wat is de Bedoeling van Reïncarnatie?, (Qual a finalidade da reencarnação?), contando com a valiosa colaboração da amiga Joyce de Leeuw, na tradução para o Idioma Holandês. 




Inicialmente Divaldo demonstrou a existência da reencarnação, apesar de os cristãos em geral afirmarem que a reencarnação não se encontra no evangelho de Jesus. Citando o capítulo terceiro do Evangelho de João, no inesquecível diálogo entre Jesus e Nicodemos acerca da necessidade de nascer de novo para entrar no reino dos céus, evidenciou assim, através desta e de outras narrativas, que a reencarnação está presente em todas as religiões, embora muitas não interpretem desta forma.




Nascer de novo, disse o ilustre orador, significa tomar um novo corpo, a reencarnação é doutrina do Cristianismo, os pais da Igreja Católica eram todos reencarnacionistas. Pessoas existem que dizem crer na reencarnação, mas quando vivem problemas graves, logo desesperam-se, questionam Deus, e agem como se não acreditassem na reencarnação. Por que tantos desequilíbrios, tantas situações aparentemente injustas, que a lógica e a razão se negam a aceitar? Indagam-se.



A reencarnação evidencia que os indivíduos são os autores do próprio destino. Deus criou o homem em uma condição de simplicidade e de ignorância. Simples por não ser dotado de complexidade, e ignorante por não possuir conhecimento. A missão dos homens é transformarem-se em seres iluminados. O reino dos céus é hoje, é amanhã, e é sempre, pois que deve estar no coração das criaturas humanas. Desta forma, para viver no reino dos céus, anelando pela paz, é estar consciente, desperto, para não carregar sentimento de culpa.

A reencarnação propicia mecanismos para o indivíduo libertar-se das imperfeições morais. Enseja, também, a oportunidade de reparar o mal que foi feito, recuperando-se, através do mecanismo de experimentar o efeito do mal que fez, - Lei de Causa e Efeito -, reabilitando-se perante às Divinas Leis.




A reencarnação visa à evolução. Se Deus mandasse um dos seus filhos equivocados para o inferno, não seria Deus, seria um algoz. Como compreender um Deus limitado, punitivo, se até mesmo o homem, com suas imperfeições, concede novas oportunidades àqueles que erram? A Doutrina Espírita é uma ciência de laboratório, se utiliza da mediunidade para provar a reencarnação. O Espiritismo é uma filosofia que explica, através da reencarnação, de uma forma muito clara, por que os indivíduos sofrem.

Finalizando a elucidativa conferência, contou a experiência da desencarnação de uma de suas irmãs através do suicídio e a consequente reencarnação há alguns anos, quando recebeu novamente nos seus braços, a irmã que suicidara-se, trazendo as marcas do equívoco que lesou o perispírito, permitindo a reabilitação, através do sofrimento atroz de uma curta existência, emocionando aos atentos ouvintes, tocados no íntimo, envolvidos num clima de ternura, contentamento e paz.





Por mensagem derradeira, de estímulo ao amor, disse: seja você aquele que ama. Se alguém não gosta de você, o problema é dele. Se alguém o odeia e persegue, pior para ele, não se preocupe com os maus, faça o bem. Ao chegar em casa diga ao seu marido, à sua esposa, aos seus filhos, eu amo você. No solo fértil dos corações holandeses e não holandeses, Divaldo lançou as sementes do amor, após um exaustivo dia.

Fotos e texto: Ênio Medeiros

Nenhum comentário:

Postar um comentário