Barra de vídeo

Loading...

quarta-feira, 28 de maio de 2014

Divaldo Franco - Roma/Itália - 27 de maio

Divaldo Franco - Roma/Itália - 27 de maio
Roteiro de palestras Europa 2014 




Em seu segundo dia em Roma/Itália, e dando prosseguimento ao roteiro de divulgação da Doutrina Espírita pelo continente Europeu, no dia 27 de maio de 2014, uma terça-feira, nas instalações do L’Hotel Arco di Travertino, Divaldo Pereira Franco, eminente professor, humanista, apresentou o tema Psicologia della Gratitudine (Psicologia da Gratidão), com o auxílio de Valentina Vettorazzo traduzindo a conferência para o Idioma Italiano.

Trabalhador incansável de Jesus, Divaldo destacando o amor, referiu-se a Gandhi, que asseverava que se um único homem atingisse a mais elevada qualidade de amor, isto seria suficiente para promover a paz, demonstrando, assim, a força do amor.


Observando a sociedade atual, constata-se que a criatura humana transita entre o consumismo e o utilitarismo, que se expressa através das diversas conquistas materiais que levam o homem ao tormento da posse. Expondo o conhecimento produzido pelos filósofos da antiguidade e apoiando-se nessas conclusões, o Embaixador da Paz abordou os conceitos sobre o medo, a ansiedade e a solidão, questionando por que o homem, mesmo com tantas conquistas, ainda não encontrou a paz?




Aprofundando a temática e tornando-a mais compreensível, Divaldo narrou alguns exemplos por ele vividos dando-lhes importante toque de humor, provocando risos na plateia, proporcionando um relaxamento benéfico para a absorção do tema. Utilizando-se da psicologia de massa é possível observar a criatura sempre armada, pronta para reagir, esquecida da capacidade de ser gentil, de amar, de ser grata à vida.

Como mecanismo de estímulo, expôs a bela e verídica história de ingratidão experimentada por Adam Rickles, de formação judia ortodoxa e seu filho Joey, narrada no livro Os Pequenos Milagres, que nada mais são do que os mecanismos da providência Divina em ação, proporcionando a reabilitação ao equivocado e ingrato, movido pela força do amor, sensibilizando a atenta plateia.



Gratidão, esclareceu Divaldo, não é apenas devolver algo. Gratidão é não devolver o que de negativo o indivíduo receba. Tão pouco não se trata de esquecer o erro, nem de apoiar o erro, mas não se vincular à ele. Frisou o incansável orador: O nosso sentimento deve estar acima de qualquer situação, quando somos gratos, a vida adquire um novo sentido.

O espiritismo nos apresenta uma mensagem da gratidão incomparável, isto é, não fazer aos outros aquilo que não gostaríamos que nos fizessem, tentando ser melhor a cada momento, pois todos dependem de alguém, e por isso devemos ser gratos à vida.


Finalizando a conferência, o eminente orador afirmou que o importante não é crer em Deus, mas ser digno, viver dignamente. A verdadeira oração é a ação de fazer o bem, pois a maior felicidade possível é fazer o bem. Feliz é quem dá, é quem ama.



Efusivamente aplaudido, Divaldo a todos atendeu distribuindo gentilezas, atenção e esclarecimentos àqueles corações oprimidos pela aturdida correria cotidiana, muitas vezes em busca de coisa nenhuma. As expressões faciais dos participantes transpareciam serenidade, tocados pela mensagem de amor daquele que vive o que prega, o semeador infatigável do Cristo...

Fotos e texto: Ênio Medeiros

Nenhum comentário:

Postar um comentário